Páginas

04 janeiro, 2015

"qualquer coisa que te toque,
qualquer coisa que te toque."

Repito.
Em dias como esses: vazios de tudo e cheios de nadas. Me veio ma conversa na sacada sobre amar, sobre a inquietude, sobre o óleo para cozinhar,sobre a mae, o pai, o padastro, as histórias.
O mundo é grande, mas é tao pequeno. As coincidencias
A gente, no inverno, conversando sobre as decisoes certas, medo, certezas, fazer arte, sobre se sentir sozinho. Isso me tocou. O frio me congela primeiro o dedo mindinho e vou sentindo os dedos se congelarem um-a-um. Pesco as palavras em um ingles péssimo e me lembro de uma menina que disse: Só entendo bem pessoas que falam péssimo ingles.Penso mais uma vez sobre a subjetividade da palavra entender. Se entendem aqueles que se entendem.






Nenhum comentário :