Páginas

21 agosto, 2015

Ser.

Somos o beco entre místico e físico.
O caminho escuro, somos nós.
Ocupamos um lugar que não é lugar. Que não tem nome.
Um lugar de lutar - contra as próprias feridas.
Contra o mundo. 
Pra proteger a cria.
Com ou sem cria.
Pra contrair o útero a cada quatro luas.
Pra morrer.
Pra nascer e fazer nascer.
Pra sangrar, sonhar.
Pra gozar.





Nenhum comentário :