Páginas

05 outubro, 2016

Amanha é seu primeiro dia na escola.
Achei que esse dia nunca chegaria.
Nao porque eu estivesse esperando e nao porque eu nao estivesse esperando. Apenas porque esse dia me parecia sempre tao longe dos olhos.
É preciso saber, filha, mamae é tudo, menos estável.
Já quis cometer "sumicidio" varias vezes nesses tres anos de voce na terra.
Nao por causa de voce. Por causa de mim e da máquina de lavar que fica no porao.
Por causa do supermercado que é longe e cheio, do lixo que tem que levar pra fora, da falta de apoio. Do mundo rápido que arrasta tudo com ele. A culpa é do ocidente, do capital, do transito, da falta de silencio.
De todo mundo, filha, menos sua.
Voce é linda, perfeita, um serzinho mais que engracado, cheia de vida e com a orelhinha de elfo mais maravilhosa do mundo.
Voce mata a gente de rir só sendo quem voce é.
Voce quebrou a barragem de um rio de amor dentro de mim e do seu pai.
Espero que voce nao tenha entendido errado quando eu, tantas vezes, chorei na varanda sozinha.
Quando eu sentei na escada sozinha e nao queria mais falar com voce.
Quando eu puxei voce forte pela mao e quando nao te esperei pular cada degrau no caminho de volta do mercado pra casa. Quando tantas vezes nao olhei pra voce com a serenidade que voce merecia.
Foram os tres anos mais dificeis da minha vida.
Foi perrengue atrás de perrengue.
Dor de joelho, cabeca, fome, sede.
Teve dias que eu achei que nao ia conseguir chegar até 20:00 viva pra te por na cama.
Teve dias que liguei pro seu pai deixar tudo e vir me salvar de um ataque de nervos.
Voce já viu muito de mim. Da minha crianca mau resolvida, das minhas dores, sombras, das minhas verdades. Nesses tres anos eu confrontei minha mae, me afastei, fui pro Brasil pra reve-la e aceita-la. Consegui, eu acho.
Confrontei o sagrado masculino, quis me separar do MEU pai. Entendi o sagrado masculino e me deixei apaixonar pelo SEU pai.
O homem, que colhe e traz o mundo externo pra casa, que ama e respeita a minha biologia. O homem que, junto comigo, te criou , gerou e amparou. O homem que foi pro mundo e me deixou em casa a cuidar e amamentar o meu bebe.
Filha, voce curou a todos os envolvidos nessa história louca.
Nunca estive tao perto de alguém como de voce.
Voce é luz, igual seu nome.
Voce é tudo, é tanto amor.
Amanha comeca um novo capitulo da nossa história.
que continua sendo verdadeira e bonita.

Um comentário :

Cris disse...

linda sua narrativa e forte também, vi seu blog hoje e estou adorando ler...um grande abraço,
Cristina.